Conferência de Michael Kidd na WONCA Europa 2014

A Medicina Familiar tem o poder de transformar o mundo

    Quando o presidente da WONCA Mundial fala acerca do presente estado da Medicina Geral e Familiar à escala global, é importante prestar atenção às suas palavras. Não só porque lidera a organização que representa os médicos de família em quase todos os cantos do mundo, mas também porque é alguém que, nos últimos anos, teve a oportunidade de trocar ideias com colegas de todos os continentes e possui um grande conhecimento acerca dos respetivos sistemas de saúde.
     
    Com toda esta informação, Michael Kidd afirma que a Medicina Geral e Familiar está numa posição privilegiada para influenciar tanto a estrutura dos sistemas de saúde como os seus resultados e os padrões de bem-estar em todo o mundo.
    O livro “The Contribution of Family Medicine to Improving Health Systems”, editado por Michael Kidd e apresentado durante o 19º Congresso Europeu de Medicina Geral e Familiar – WONCA Europa 2014 – baseia-se nestes pressupostos e na interpretação da atual situação a nível mundial.
     
    O crescimento da especialidade só é possível se os médicos de família tiverem uma visão que ultrapasse o seu consultório e colaborarem mutuamente. Nesse sentido, Michael Kidd cita o primeiro presidente da WONCA, Monty Kent Hughes: “o futuro da nossa disciplina irá depender da nossa capacidade de trabalharmos em conjunto, ao serviço da Humanidade”.
    Nos tempos modernos, é fundamental que os médicos de família estejam atentos às novas possibilidades de comunicação global. Michal Kidd desafiou, assim, os congressistas a participar nos esforços da WONCA para explorar o ciberespaço: “por favor, juntem-se à WONCA nos social media, tais como o Facebook, Twitter ou LinkedIn”.
     
    O atual presidente da WONCA apontou igualmente as nações onde a disciplina de Medicina Geral e Familiar está a crescer rapidamente: “na China está a decorrer uma revolução nos cuidados de saúde primários. O país está a tentar desenvolver um sistema de cuidados de saúde primários mais sólidos”. Nos países onde o valor da Medicina Geral e Familiar já está demonstrado, existem também desenvolvimentos positivos. Michael Kidd aponta o exemplo da Irlanda onde agora existe um ministro para os cuidados de saúde primários.