Epidemia de sarampo em Portugal e na Europa:

CSP devem desempenhar um papel central na informação e vacinação

  • 19 de Abril de 2017

O surto de sarampo registado em Portugal contabiliza já 21 casos identificados, 18 em investigação e uma morte. Em declarações à imprensa, o Diretor-Geral da Saúde, Francisco George, lamentou a fatalidade mas assegura que não existem razões para a sociedade portuguesa recear o pior: "não tememos um cenário de epidemia de larga escala, porque os movimentos de não vacinação nunca tiveram grande expressão entre nós". O dirigente sublinhou ainda a importância de o país ter um Plano Nacional de Vacinação com largas décadas, "muito robusto e bem gerido", que permitiu que Portugal tenha uma taxa de vacinação contra o sarampo "invejada lá fora".

Já o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, frisa que a comunidade não deve cair em "alarmismos injustificados" e advogou a criação de uma «correia de confiança»: "é fundamental que os portugueses confiem no seu Serviço Nacional de Saúde, nos serviços de Saúde Pública, nos médicos de família e nos enfermeiros de família". O governante lembrou em acréscimo que não foram notificados novos casos suspeitos desde a última sexta-feira (14 de Abril), pelo que é possível que "estejamos a entrar no início de um ciclo de estabilização" do surto.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) continua a garantir que a situação não deverá tornar-se preocupante, face à elevada taxa de vacinação contra o sarampo registada na população portuguesa (em idade pediátrica e não pediátrica). Ainda assim, já emitiu uma recomendação para os “pais vacinarem os seus filhos sem hesitação, uma vez que as vacinas estão disponíveis no País”.

Entretanto, sabendo-se da fundamental importância das unidades dos cuidados de saúde primários para o esforço de vacinação, prevenção e diagnóstico da doença, foram recentemente publicados no website da DGS materiais informativos e educativos relacionados com o sarampo, para apoiar o diagnóstico e atuação em situações suspeitas de sarampo. Poderá, nomeadamente, descarregar o cartaz “Sarampo: Diagnóstico e Atuação – Ambulatório e Cuidados de Saúde Primários”, útil para divulgação e afixação nas USF e UCSP.

Também pode consultar a Norma nº 004/2017 de 12/04/2017 - “Sarampo: Procedimentos em unidades de saúde – Programa Nacional de Eliminação do Sarampo”. Recordamos que foi também publicada pela DGS uma nova Orientação (nº7) sobre Sarampo - Medidas Especiais.